Warning: Declaration of YOOtheme\Theme\Wordpress\MenuWalker::walk($elements, $max_depth) should be compatible with Walker::walk($elements, $max_depth, ...$args) in /home/semeiapropaganda/www/wp-content/themes/yootheme/vendor/yootheme/theme/platforms/wordpress/src/Wordpress/MenuWalker.php on line 8
(19) 3849-4812 | (19) 99166-6732

2019 – Uma Odisseia Tecnológica

Vamos falar sobre cinema? Faz um tempo que não abordamos esse tema por aqui, né. Elegemos 2001 – Uma Odisseia no Espaço (Stanley Kubrick – 1968) como a estrela desse texto por acreditar piamente que ele ainda tem muito a nos dizer – e que, mais do que nunca, sua mensagem se faz valer.

“Ai, é lento, é chato, três horas de ninguém falando nada”.Mais ou menos METADE das pessoas que eu conheço entendeu o filme dessa forma (estou sendo gentil, foi bem mais do que isso).  BÃO, se você é uma dessas pessoas, tô pra te dizer que você entendeu tudo errado.

O ser na era digital

2001 fala sobre tecnologia, solidão e violência – e é um verdadeiro tapa na cara para o ser humano do século XXI. Vivemos em tempos ágeis, cada vez mais digitalizados, onde o on e offline se confundem constantemente.

O profissional da comunicação vive isso ainda mais intensamente: já parou para pensar que, sem um computador, seu trabalho seria completamente diferente? Ou pior… que ele não existiria? A tecnologia faz a vida moderna – e isso é um fato.

Se a tecnologia nos dá mais autonomia, inevitavelmente nos torna mais independentes. Mais independentes, somos também mais solitários e menos empáticos.

Não estou aqui para falar sobre empatia, necessariamente, mas para lançar uma pergunta no espaço: você considera o outro quando produz conteúdo? Sua comunicação é inclusiva? Ou será que a era em que vivemos nos fez esquecer de pensar no “além-eu”?

Você inclui ou exclui?

Esse nosso egoísmo, movido pela noção de que somos autossuficientes pela tecnologia que temos à nossa disposição, rege grande parte do mercado da comunicação – embora você não pense muito a respeito disso.

Vou te dar um exemplo: já parou para pensar que muitos idosos estão sendo “empurrados” em direção ao agendamento de consultas médicas em plataformas digitais e, que, talvez, eles não saibam ainda muito bem como fazê-lo?

Já parou para pensar que um dos meios mais seguros e rápidos de transporte hoje é o Uber e que muitas pessoas mais velhas se utilizam desse serviço? Se você tem até 60 anos, talvez a interação com o app não seja tão difícil para você… mas será que é tão intuitiva para esse usuário?

Talvez não.

Na verdade, a tecnologia não traz autonomia e independência para todos. Se você faz parte da parcela que não é alvo da comunicação, acontece o oposto: você precisa de ajuda para executar tarefas, se locomover e interagir com plataformas.

Levantar essa bola é importante para que profissionais da comunicação entendam a importância da escrita e do design inclusivo, da facilitação da navegabilidade. Do suporte.

Olhar ao redor

Voltando ao início, 2001 – Uma Odisseia no Espaço é um filme longo, lento, difícil de ser destilado, realmente. É por esse motivo que não vou me estender a explica-lo aqui (mas a obra é prima e não poderia ser menos indicada por mim!).

Aqueles que se sentirem aptos a tentar entende-lo, entretanto, encontrarão muita verdade em sua mensagem primordial: a tecnologia, quando mal utilizada, isola e enlouquece o homem.

A comunicação também faz tudo menos comunicar quando não pensa na pluralidade.

Ficção Científica, Inclusão Digital, Stanley Kibrick

Contato

(19) 3849-4812
(19) 99166-6732
semeia@semeiapropaganda.com.br

Onde estamos

Av. Joaquim Alves Correia, 4839 - Valinhos - SP
(19) 99166-6732
Fale conosco