Marketing de Conteúdo, Michelin e Paola Carosella

Ah, nada como a serenidade no olhar de quem fez uma boa escolha no passado, não é mesmo?

Você provavelmente acompanhou a final do programa Masterchef Brasil, televisionado pela Band, certo? Mesmo se você não é fã, com certeza sabe quem são seus jurados, chefs de cozinha renomados, donos de restaurantes premiados com as famosas estrelas Michelin.

OK. Cheguei onde queria chegar.

Feita a introdução, vamos à pergunta: você sabe por que a Michelin, empresa do ramo automobilístico, é quem dá o título de “celebridade gastronômica” a restaurantes ao redor do mundo? Como foi que isso aconteceu, mesmo?

Isso, meus amigos, aconteceu por causa de um dos maiores – senão o maior – case de sucesso do Marketing de Conteúdo. Aliás, acredite se quiser, essa história se passou bem antes da existência da internet. Touché!

Vem comigo, que vou te convencer a investir nessa estratégia poderosa (ou pelo menos te contar um belo “causo”):

Existia pouco mais de 3 mil veículos em toda a França em 1900. A Michelin já existia, mas fabricava pneus de bike nessa época. Na tentativa de aquecer o mercado automobilístico (para vender pneus de carros, obviamente), a marca criou o Guia Michelin – que hoje você conhece muito bem.

O guia reunia informações valiosas a motoristas, orientando-os a respeito da manutenção do carro, onde consertá-lo, etc, e era inicialmente distribuído em oficinas. VAI VENDO: o livro também continha uma compilação dos melhores restaurantes e hotéis nos arredores.

A operação foi um sucesso! A fim de conhecer os locais apontados no guia, as pessoas passaram a fazer mais viagens de carro – coincidentemente, precisavam trocar seus pneus com mais frequência… e adivinha qual era a marca escolhida por eles? BINGO.

O Guia Michelin ganhou credibilidade e passou a “estrelar” os estabelecimentos em rankings. Daí as tais das “estrelas Michelin” que você tanto ouve falar. É quase inacreditável, mas é verdade: o Marketing de Conteúdo aumentou exponencialmente suas vendas e deu a uma empresa de pneus o posto de juíza da alta gastronomia.

A relevância dessa estratégia está em três passos básicos:

  1. Educar o mercado
  2. Criar audiência
  3. Tornar-se referência e ganhar autoridade

Ao invés de esperar que o Zeitgeist do tempo naturalmente fizesse com que aumentassem os veículos na rua, a Michelin educou o mercado, mostrando às pessoas por que elas deveriam ter um carro – para conhecer um monte de lugares legais, como os mostrados no Guia cuidadosamente elaborado, rodar bastante e comprar pneus!

Posteriormente, a qualidade do conteúdo fez seu trabalho natural: o Guia Michelin criou audiência se estabeleceu como autoridade no mercado, ou seja, as pessoas passaram a confiar na opinião da empresa. Se estava no Guia, era mesmo um bom restaurante/era mesmo um hotel bacana pra se hospedar.

É por isso que (pasme) o conteúdo do Marketing de Conteúdo precisa ser impecável: bem-escrito, fundamentado, interessante.

Além disso, também deve ser escrito segundo as noções de SEO (clica aqui se você não sabe o que isso significa). Um bom profissional faz maravilhas do Marketing de Conteúdo e empresas colhem os bons frutos quando escolhem contar com essa estratégia. Por hoje é só, pessoal! Até a próxima.

Guia Michelin, Marketing de Conteúdo, Masterchef, SEO

Contato

(19) 3849-4812
(19) 99166-6732
semeia@semeiapropaganda.com.br

Onde estamos

Av. Joaquim Alves Correia, 4839 - Valinhos - SP
(19) 99166-6732
Fale conosco